quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Em dias cinza, olho para o céu!

Há dias que nos encontramos profundamente tristes, olho pela janela lateral da sala onde
me encontro e o dia parece deprimido. A chuva com seus pingos gelados e molhados comprovam que o dia está cinza, nublado, frio. Uma espécie de inferno em tempos de primavera. Há dias que estamos igualmente ao clima.

O dia parece hoje, em que uma espécie de avalanche surpreende você, depois de algumas horas do começar do dia. Uma situação chata, lembranças ruins, e até mesmo a análise de pontos da sua vida que não estão da maneira que desejaria.

Faz algum tempo que não escrevo nem alegrias nem tristezas, faz algum tempo que um giro de 180º eu vivi em minha vida. Tempos melhores vieram em determinadas áreas, porém entende-se que as aflições existem e que não se está absolvido de tempos escuros, dias frios e cinzas.

Hoje é um desses dias, em que a tempestade parece mais clara, os trovões mais fortes e o frio mais intenso. Em que a dor, os questionamentos e preocupações se transformam em avalanche e tentam nos afogar. Sinto-me indiferente, triste, em minha mente aparecem situações que não são comuns, principalmente esta estranha fase de não conseguir se aprofundar e enraizar em certas relações de amizade e até mesmo trabalho. Talvez seja um deserto que eu esteja atravessando, em que no final direi que valeu a pena! O fato é que por muitas horas eu não reconheço essa minha indiferença e dificuldades em criar raízes, em especial de amizades.

No amor vai tudo muito bem, o presente que aguardei ansiosa por dias e dias de minha vida já não é mais promessa, se tornou fato consumado e meus sorrisos a ele pertencem. Embora esta questão da vida esteja resolvida, outras me parecem estranhas. Amizades, profissão...

Talvez seja o deserto, a fase do aprendizado nas dificuldades, pois bem se sabe que há razões para todas as coisas acontecerem! Me pego olhando para o céu cinza com nuvens carregadas de chuva, lá fora chove, e aqui dentro também. Mas creio que por hoje, hoje seria o momento de refletir o que está acontecendo. Não me sinto bem... Porém sei que há quem interceda por mim e a palavra de que a alegria vem ao amanhecer é certa!


Não preciso remoer dores, mas não posso passar por cima, ignorando a existência delas. O meu tempo de cantar chegará enquanto isso, eu olho para o céu, onde minha esperança está!

Thayra Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é de suma importância. Ele será exibido após minha aprovação. Obrigada. Volte sempre. Thayra Azevedo